A recuperação do mercado de trabalho retomou o ritmo em junho e registrou o segundo melhor resultado mensal do ano, perdendo apenas para fevereiro. O Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira (29) os dados de junho do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram criadas 309.114 novas vagas de trabalho formal no país. 

Resultado de 1.601.001 contratações e 1.291.887 demissões, o número é 41,1% maior que as mais de 276 mil vagas abertas em maio. Também é o melhor resultado para meses de junho em toda a série histórica do novo Caged, iniciada em 2010.

 

O ano de 2021 registra saldo de 1.536.717 empregos, decorrente de 9.588.085 admissões e 8.051.368 desligamentos. Já o estoque, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, em junho de 2021 contabilizou 40.899.685 vínculos.

 

No mês, os cinco setores da atividade econômica registraram criação de empregos. Em primeiro lugar está o setor de serviços que, após ter sofrido forte impacto ano passado, mostra recuperação este ano e criou 125.713 postos em junho. “ (Estes foram) distribuídos principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas”, informa a pasta.

 

O comércio criou 72.877 empregos formais, enquanto a indústria geral, a agropecuária e o setor de construção criaram 50.145, 38.005 e 22.460 vagas de trabalho em junho, respectivamente.